adoptar-animal-estimacao

Adotar um Animal de Estimação

10 coisas a fazer antes de adotar um animal de estimação

Então  tomou a decisão de ter um cão ou um gato. Viva! Os animais de estimação são muito divertidos para brincar e podem ser parceiros excepcionais. São companheiros fantásticos e até mesmo um apoio incrível quando nos sentimos mais deprimidos e ansiosos.

Um cão ou um gato é um compromisso de cuidados de vários anos, que inclui garantir a sua segurança, alimentá-los, abrigá-los e mantê-los saudáveis. Sim, há muito para saber. Então, vamos prepará-lo para trazer para casa o seu novo membro peludo da família.

  1. Preparar-se a si e à sua família:

Antes de adotar um animal de estimação, considere adotar um cão ou um gato de um abrigo local. Os nossos amigos da APAMG  facilitam muita informação, para que possa encontrar aquele novo membro da família para adotar.

2. Passe algum tempo com ele antes de o trazer para casa:

Vá ao abrigo ou criador e conheça o cão ou o gato que deseja adotar. Os abrigos, canis podem oferecer muitas informações sobre o animal, mas isso não substitui o fato de passar algum tempo com eles pessoalmente. Se possível, agende um horário para ir ao criador ou ao canil e brincar com o cão ou o gato que encontrou ou pesquisou online. Também deve perguntar à equipa do canil sobre o animal que está a conhecer. Eles saberão mais sobre sua personalidade e temperamento, bem como qualquer história que necessite saber.

3. Organize um espaço para o seu novo membro:

Depois de tomar a decisão de adotar e encontrar o seu novo membro da família de quatro patas, está na hora de se preparar para trazê-lo para sua casa. Esta será um lugar completamente estranho para eles, por isso crie um espaço adaptado, só para ele.

4. Casa à prova de animais:

Este é um passo temporário enquanto orienta o seu novo animal de estimação à sua casa. Filhotes são notórios por mastigar qualquer coisa ao seu alcance. E os gatos adoram explorar e, bem… derrubar as coisas das bancadas. Então… decida onde NÃO quer que eles vão e feche essa parte da sua casa. Pode apresentá-los a essas áreas depois de se ambientarem.

5. Encontre um bom veterinário na sua zona de residência:

Deve planear para agendar a primeira visita do seu animal de estimação imediatamente. O canil  poderá informar quais as vacinas que eles tomaram e quando serão as próximas doses. Eles também serão capazes de dizer se eles têm algum problema de saúde. Escolher um veterinário é uma coisa muito pessoal, como escolher o seu médico. Pense qual o tipo de experiência que quer para o seu amigo peludo.

6. Procure um seguro para o seu animal:

Já existem várias entidades a fazer um seguro para o seu animal, há também vários pacotes e valores, dependendo qo que pretende. Como mais vale prevenir que remediar, este é sem dúvida um investimento para a saúde e seegurança do seu novo membro.

7. Plano para o apresentar a outros animais de estimação:

Apresentar o seu animal de estimação atual ao seu novo animal de estimação é uma parte muito importante do processo. Mas nada como um plano para avaliar como se ambientam e como se relacionam. Aqui o apoio de um treinador pode ser muito benéfico.

8. Encontre um bom treinador:

A sabedoria convencional sugere que o treino do cão é realmente projetado para treinar as pessoas na vida do cão e  de aprenderem a comunicar bem um com o outro. Isto faz muito sentido, pois o seu objetivo com um treinador é de entender o que o seu novo membro da família peludo precisa, deseja e está tentando comunicar consigo. E, quando bem sucedido, ajuda o animal de estimação a saber onde eles se encaixam na hierarquia da casa.

9. Aprender…aprender…aprender…

Há uma boa razão para os Millennials se referirem à posse de animais de estimação como treino para crianças. Cuidar do outro ser, seja ele peludo ou humano, é um compromisso profundo e contínuo que exige aprendizagem… e mais aprendizagem.

10. Seja paciente consigo:

É normal cometer muitos erros nos primeiros dias e semanas com o seu novo cão ou gato. Estão todos em adaptação e a viver na mesma casa e criando um novo ritmo juntos. Se as coisas não correrem bem, consulte artigos como este. Pergunte aos seus amigos e familiares como é que eles se estabeleceram e se relacionam no dia a dia, qual a rotina com sua família peluda. E seja paciente consigo mesmo. Só assim encontrarão o vosso caminho juntos.